www.nutricaointeligentesuplementos.com

(34) 3219-0180
<< Página anterior

A importância de alimentos como os cereais, grãos e sementes (Parte 2)

Conforme prometido, retornamos com a segunda parte do artigo sobre a importância de alimentos como cereais, grãos e sementes!

Hoje abordaremos a trajetória histórica destes alimentos durante o desenvolvimento da civilização humana e vamos explicar as características e benefícios dos principais grãos, sementes e cereais. Ficou interessado? Então leia até o final que tem muita coisa boa vindo por aí!

various cereals, seeds, beans and grains

Cereais, sementes e grãos como protagonistas na história alimentar da humanidade

Pode não parecer, mas estes alimentos muitas vezes constituíram a base da alimentação de um povo, como o milho para os maias e astecas na América Central, o arroz para os povos asiáticos e o feijão com arroz para nós aqui no Brasil.

Em cada continente a cultura dos grãos, sementes e cereais foi se espalhando e a evolução da humanidade teve grande impulso com o domínio do cultivo dessas plantas, juntamente com a descoberta do fogo, da roda, da escrita e outras tantas revoluções que auxiliaram o ser humano e a sociedade a ser o que é hoje.

Para que você perceba a importância destes cultivos, a história separa as civilizações da seguinte forma:

  • Civilização do arroz– Continente Asiático  e Oceania
  • Civilização do milho – América do Norte, Sul e Central
  • Civilização do trigo – Continentes Europeu e Africano

Trigo e sua história 

A civilização do Egito cresceu exponencialmente devido a fartura de grãos cultivados à margem do Rio Nilo. Trigo, cevada e aveia foram os primeiros grãos com o maior domínio de técnicas de cultivo por esse povo.

O trigo, desde a pré-história, já fazia parte da base da alimentação, porém foram os egípcios que dominaram a cultura desse grão e inclusive o primeiro pão que surgiu segundo historiadores foi desenvolvido no Egito.

Arroz e sua história 

O arroz é muito importante na história, sendo base da alimentação de aproximadamente dois terços da população do mundo, inclusive sendo o cultivo mais importante de vários países, principalmente na Ásia e na Oceania.

O cultivo do arroz é tão antigo quanto à civilização humana. Historiadores pesquisaram e encontraram indícios que ele seja originário da China, Índia e Oceania. Isso corrobora com a cultura alimentar desses lugares, onde o arroz predomina soberano nas refeições.

Seu nome se deve aos mouros que levaram o arroz para península ibérica onde de “arous” no idioma árabe, transformou-se em arroz pelos portugueses e espanhóis. A partir de então, difundiu-se pela Europa também. Os mesmos europeus o trouxeram para as Américas durante a época das grandes navegações.

Milho e sua história 

O milho era conhecido pela civilização pré-colombiana como o alimento dos homens e deuses. O milho era presença obrigatória nas refeições, junto com bebidas fermentadas feitas a partir dele, que ainda hoje são feitas pelos povos andinos.

Os Maias, Astecas e Incas usavam o milho na forma de farinha (fubá) em sua alimentação em mingaus, pães, bolos e outros.

Como o milho necessitava de apenas 50 dias de trabalho ao ano isso permitiu que os povos acima pudessem trabalhar na construção de grandes obras arquitetônicas, como as pirâmides maias e Machu Picchu, por exemplo.

A durabilidade e a fácil conservação para o transporte do milho contribuíram para que Cristóvão Colombo o levasse para a Europa.

Incluindo os cereais, grãos e sementes na sua alimentação 

Você vai se surpreender com a facilidade de introduzi-los na dieta, já que esses alimentos podem ser incluídos em quase todo tipo de receita. São muito versáteis, combinando tanto com alimentos doces quanto salgados.

Podem ser encontrados em suas formas naturais, estando presente em saladas, porções de frutas, sucos e vitaminas, mas também podem ser transformados em farinhas, que entram preparações de:

  • bolos
  • biscoitos
  • tortas
  • pães

de forma a deixar estes preparos mais nutritivos e saudáveis.

Todos os tipos de grãos podem ser incluídos em saladas de folhas, legumes e vegetais ou sopas.

Sementes de frutas também são ótimas opções para a sua alimentação! Sejam para bater junto ao suco ou para acompanhar algumas saladas.

Selecionamos agora aqueles com maior potencial nutritivo para colocar na sua mesa. Confira!

Cereais

Arroz: Além do  branco ou refinado, o arroz também pode ser encontrado em quatro versões integrais: o arroz integral tradicional, vermelho, negro e o sete cereais.

Todos os integrais são ricos em fibras e o arroz branco é uma boa fonte de carboidratos para o organismo.

Milho: Esse cereal é versátil, aparece na pipoca, no bolo, na canjica, ou apenas cozido (com manteiga e sal para comer na beira da praia). O milho além de ser fonte de carboidrato protege seus olhos de doenças como a catarata.

Painço: Ao contrário do que se pensa, o painço não é comida apenas para pássaros, ele é uma fonte incrível de proteínas, sendo muito indicado para a alimentação vegetariana, já que supre a proteína animal.

Cevada: Não só de cerveja vive a cevada! Introduzida na alimentação ele é rica em fibras, regulando o trânsito intestinal e promovendo a saciedade, garantindo um emagrecimento saudável. Também é fonte de vitaminas do complexo B.

Trigo: Esse cereal é altamente rico em vitamina E, o que garante uma pele bonita por mais tempo, já que é um poderoso antioxidante e previne o envelhecimento precoce. Mas lembre-se de que os nutrientes do trigo só são encontrados na versão integral do alimento.

Aveia: Fonte de fibras alimentares, a aveia garante saciedade, previne a prisão de ventre, e auxilia na diminuição do colesterol.

Grãos 

Feijão: Não importa o tipo, a recomendação de consumo de feijão é incluí-lo sempre que possível nas refeições. Ele evita alterações de humor e diminui a fadiga além de ser rico em ferro e potássio, o que previne a anemia.

Ervilha: Fonte de vitaminas A, do complexo B, C, E e K, as ervilhas são grãos altamente nutritivos. Ela fortalece o sistema imunológico prevenindo gripes e resfriados. A ervilha também possui baixo índice glicêmico, auxiliando na prevenção e tratamento de diabetes.

Grão de bico: Rico em proteínas, é um dos queridinhos dos adeptos da alimentação vegana e vegetariana. O grão de bico ainda possui quantidades consideráveis de vitamina C e minerais, como cálcio, fósforo e potássio que cuidam do coração e melhoram a qualidade dos ossos e músculos.

Soja: A soja também é utilizada para substituir as carnes e outras proteínas animais. Ela ajuda na cicatrização e possui isoflavonas, que combatem o desenvolvimento de células cancerígenas.

Quinoa: A quinoa é rica em ferro, e atua na redução dos níveis de colesterol no sangue. Também  melhora a resposta imunológica do organismo.

Sementes

Chia: Auxiliar do emagrecimento, ela reduz os níveis da gordura corporal e previne o diabetes, pois é rica em fibras que aumentam o tempo de liberação da glicose no sangue.

Linhaça: Rica em  ômega 3, reduz os riscos das doenças cardiovasculares. Para as mulheres em especial, ameniza os sintomas da TPM e da menopausa.

Gergelim: O gergelim é uma semente muito nutritiva. Rico em minerais como ferro, cálcio, magnésio, o gergelim atua no fortalecimento dos ossos e combate à anemia.

Abóbora: As suas sementes são tão ricas quanto a polpa, pois contém triptofano, que atua na síntese de proteínas no organismo, regulando o humor, diminuindo os riscos de depressão e controlando a ansiedade.

Girassol: São sementes ricas em vitamina E, que garantem uma boa saúde da pele e contém altos níveis de magnésio, mineral que atuam no controle do colesterol e previnem as doenças do coração, como infarto e derrame.

Esperamos que você tenha gostado dos artigos. A Nutrição Inteligente tem muitas opções destes alimentos tão ricos pra você aqui!

<< Página anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *