23 de janeiro de 2021

Seja por restrições de saúde ou pela busca de uma melhor alimentação e qualidade de vida, a quantidade de pessoas que estão aderindo a uma dieta sem glúten só cresce a cada dia.

Ainda assim, muita gente ainda tem dúvida dos reais benefícios de tirar essa proteína da dieta, além de não saber como fazer um cardápio que não contemple o glúten nas refeições.

Se essa também é sua dúvida, não deixe de conferir o artigo de hoje! Além de te ajudar a montar uma dieta livre desse nutriente, ainda te daremos algumas dicas de como ter uma vida ainda mais saudável aliada à retirada desse item da sua alimentação.

Imagem: https://www.pexels.com/pt-br/foto/borda-tabua-placa-quadro-5645090/


O que é o Glúten e onde ele está presente?

O glúten é uma proteína que está presente em todos os alimentos que são derivados do trigo, centeio e da cevada. Por essa razão, esse nutriente é tão consumido pela humanidade, mesmo que a maioria das pessoas não percebam, uma vez que nem todo mundo confere os rótulos das embalagens antes de consumi-las.

Apesar de ser bem comum, há uma parcela da população que não pode ingeri-lo, como é o caso dos Celíacos, que são as pessoas que possuem uma intolerância à esse alimento, o que provoca reações indesejadas nesses indivíduos após a ingestão do produto, o que se  traduz geralmente em sintomas como diarreia, dores intestinais, inflamações, sensação de barriga inchada, etc.

Benefícios da dieta sem Glúten

No caso dos portadores da doença celíaca, retirar o Glúten da alimentação não é uma opção, mas sim uma necessidade, dado que isso ameniza os transtornos gerados pela ingestão da proteína, além de facilitar a absorção natural dos alimentos pelo organismo, o que previne problemas mais graves e prolonga a qualidade vida.

Por outro lado, quem deseja perder peso também também tem mais chances de conseguir esse objetivo substituindo ou retirando os alimentos que contêm glúten da dieta. Isso se deve porque essa proteína, que está presente geralmente em biscoitos, massas, bolos e pães, é rica em carboidratos, o que gera uma alta ingestão de calorias e ganho de peso.

Dessa forma, independente se você possui uma restrição alimentar ou se o seu intuito é emagrecer e obter mais saúde, a boa notícia é que existem alternativas de alimentos para substituir esse nutriente da sua dieta diária, sem deixar de lado os seus gostos alimentares e mantendo o corpo saudável e em forma.

Como montar um cardápio livre de Glúten

O ideal é que a sua dieta, antes de ser iniciada, passe pela avaliação de um profissional especializado, de preferência um nutricionista, uma vez que ele vai saber determinar quais alimentos melhor se adequam a sua realidade e de que forma e horários podem ser melhor consumidos.

Em geral, a inserção dos alimentos é feita através de uma reeducação alimentar, a fim de fazer o indivíduo criar o hábito em consumir alimentos mais saudáveis no seu dia a dia, e não somente durante um determinado período de tempo, o que em muitos casos, gera o chamado efeito “sanfona”.

No entanto, conseguir manter uma dieta que não contenha glúten geralmente não é fácil de ser iniciada, pois esse nutriente está presente em muitos alimentos do dia a dia dos brasileiros. Porém, algumas opções para substituir essa proteína são:

  • Substituir frutas preparadas com centeio, trigo ou aveia por frutas frescas e secas, como ameixas e bananas passas;
  • Ao invés de ingerir lanches à base de cereais como mingau de aveia tradicional, opte pelo mingau natural feito a partir do amido de milho livre de glúten;
  • No caso dos pães e bolachas feitos com farinha de trigo, dê preferência a ingredientes mais saudáveis, como a farinha de arroz, ideal para preparar bolos e pães;
  • Diminua o consumo de sobremesas industrializadas que contenham glúten, dando preferência a tortas e salgados caseiros, escolhendo o trigo sarraceno para o preparo, porque esse nutriente, além de bastante nutritivo, também pode ser aproveitado para fazer outras receitas, como sopas e saladas;
  • Ainda nas sobremesas, opte por biscoitos, barras de cereais nutritivas e gelatinas, assim como por tapiocas feitas com massas mais saudáveis;
  • Nas massas, uma ótima alternativa são o macarrão e alimentos produzidos com farinha de coco;
  • Dê o lugar do creme de batata aos derivados da batata;
  • Assim como as frutas, prefira legumes frescos, como o arroz vermelho;
  • Nas bebidas, utilize-se dos chás, leite e alguns tipos de café (sem ser instantâneo). Evite cerveja e mais bebidas alcoólicas.
  • Faça ingestão de ovos, peixes, queijos e ervilhas.

Dicas que podem auxiliar na implementação de uma dieta sem Glúten

Uma boa alternativa é ir inserindo esses alimentos aos poucos na sua dieta, como no exemplo a seguir:

  • Café da manhã: comece o dia tomando o tradicional café, acompanhado de um pão sem glúten ou uma tapioca nutritiva;
  • Almoço: insira uma salada bem colorida, junto do arroz, feijão e uma carne grelhada. Se preferir, adicione um pouco de macarrão (de uma massa sem glúten);
  • Jantar: Novamente coloque salada e aproveite para por um pouco de farinha de batata. Peixes, ovos e uma sopa de legumes também são ótimas escolhas.
  • Lanches: beba um suco com aveia e coma frutas ou uma barra de cereais.


Lembrando que essas dicas acima jamais devem substituir o acompanhamento de um profissional de saúde, aliado a prática de outros hábitos saudáveis. Entre eles, podemos citar:

Dormir bem

Assim como alimentar-se bem, dormir adequadamente também é algo primordial quando falamos da saúde do corpo e da mente como um todo. Por isso, alie a execução de uma dieta saudável com uma noite tranquila de sono ajuda a revitalizar as energias. 

Exercício físico

Com certeza a prática de exercício físico é a melhor forma de harmonizar a nossa saúde. Quando nos exercitamos, ajudamos o corpo a equilibrar a quantidade de calorias ingeridas e gastas, o que nos faz mantermo-nos no peso adequado ou não. Caminhada, corrida, musculação e natação são apenas alguns exemplos.
Como vimos, o glúten é um nutriente que está presente em muitos alimentos, porém nem sempre essa proteína pode ser consumida por algumas pessoas, como é o caso dos doentes celíacos. Da mesma maneira, mas com outro objetivo, temos as pessoas que querem emagrecer, eliminando o consumo de alimentos ricos em carboidratos da dieta, como é o exemplo dos alimentos ricos em glúten.

Dessa maneira, independente se você possui intolerância ao glúten ou se deseja apenas adquirir hábitos mais saudáveis, a orientação de um profissional de saúde é importante, para que ele te ajude a montar uma reeducação alimentar, no intuito de junto com você, buscar as melhores alternativas para substituir ou mesmo eliminar o glúten de vez da sua alimentação.

 

Show Full Content
Previous Alimentos sem glúten para uma vida saudável. Confira!
Next Oleaginosas os benefícios e diferenças entre os tipos de castanhas

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Liquido durante a refeição realmente faz mal?

8 de janeiro de 2016
Close