4 de dezembro de 2020

A importância de alimentos como os cereais, grãos e sementes (parte 1)

Os cereais, grãos e sementes vêm ganhando cada vez mais espaço na mesa de muitos brasileiros.

Eles estão se destacando principalmente por serem uma excelente fonte de vitaminas, minerais e fibras, além de aliados fortíssimos na perda de peso.

Inicialmente utilizados pelos adeptos da dieta Plant Based, que é baseada em vegetais e alimentos na sua forma mais natural, não refinada, e minimamente processada.

Esses alimentos, são muitas vezes considerados apenas acompanhamentos nas refeições da dieta comum, mas no Plant Based, os cereais, grãos e sementes são as estrelas do prato.

Eles são tão importantes para a saúde que faremos dois artigos com dicas e maneiras de usar estes alimentos na sua dieta hoje mesmo. Vamos lá?

 

Popularização dos cereais, sementes e grãos na alimentação

Os cereais, grãos e sementes se popularizaram nos últimos anos de forma muito significativa pela tendência fitness, visando o controle do peso e uma qualidade de vida melhor.

Além disso, eles fazem parte da elaboração de produtos para públicos alimentares mais específicos, como:

  • dietas vegetarianas ou veganas
  • dietas ovolactovegetarianas, ovovegetarianas e lactovegetarianas
  • dietas para intolerância à lactose
  • dietas para alérgicos a proteínas de origem animal

Como eles são muito democráticos, eles podem ser utilizados sob diferentes formas, integrais, em pastas, pós, flocos, farinhas, amidos, féculas, gomas, etc.

As  indústrias têm utilizados também as sementes, farinhas, amidos e féculas para elevar a densidade de nutrientes nos produtos de panificação, e até de bebidas não alcoólicas.

Os cereais, grãos e sementes também são usados, como substitutos de gorduras em produtos lácteos e laticínios e nos produtos à base de carne para redução de carga calórica. Outra forma que ganhou espaço são os “Extratos”, mais conhecidos na linguagem popular como “leites”, de soja, arroz e aveia e são utilizados como alternativas ao leite de origem animal por pessoas com restrições alimentares ou alergias.

Benefícios dos grãos, sementes e cereais

Eles são ricos em diversos nutrientes essenciais como:

  • zinco
  • ferro
  • cobre
  • magnésio
  • fósforo
  • vitamina E
  • vitaminas do complexo B
  •  ômega 3, 6 e 9
  • fibras insolúveis
  • magnésio
  • selênio
  • gorduras poli-insaturadas
  • cálcio
  • cromo

Está bom ou quer mais?

Então veja só, além de todos os nutrientes acima esses alimentos ainda conferem energia, pois tem um excelente carboidrato e uma boa quantidade de proteínas.

A alta concentração de fibras também auxilia no bom funcionamento do intestino, bem como dão um efeito protetor no intestino, reduzindo os riscos de câncer.

Para quem quer emagrecer, esses alimentos aumentam a sensação de saciedade, ajudando a comer menos e consequentemente atuando na perda de peso.

As sementes, cereais e grãos também reduzem o colesterol, tornando o coração mais saudável e ajudam a diminuir a carga glicêmica fazendo com o açúcar do alimento entre de forma mais lenta na corrente sanguínea.

Também possuem grandes concentrações de ácidos graxos, as gorduras boas que atuam diminuindo os níveis de colesterol no sangue.

Os cereais, grãos e sementes contribuem para o aumento imunidade, regularização do trato gastrointestinal e de quebra também oferecem proteção contra as doenças cardiovasculares.

Os alimentos em grãos são ricos em carboidratos complexos, que são o principal combustível do corpo. Os carboidratos fornecem energia para manter seus movimentos, sua respiração e sua mente.

Os grãos também fornecem fitonutrientes benéficos, ou seja, substâncias em plantas com efeitos protetores à saúde.

O grupo alimentar dos cereais em particular é rico em fibras e proteínas. Alguns deles também possuem farelo solúvel que atua na redução do colesterol no sangue e previne doenças do coração.

Diferenças entre cereais, grãos e sementes

É muito comum as pessoas confundirem esses três elementos alimentícios e até pensarem ser  que são “tudo a mesma coisa”.

Muito pelo contrário!
Cada um tem suas peculiaridades e seus benefícios, bem como suas vitaminas específicas e o modo adequado de ser consumido na dieta.

Por isso, se você pretende incluir essas joias alimentícias na sua dieta, o primeiro passo é saber diferenciá-las.

Os grãos e cereais são pertencentes a mesma família botânica:

Cereais

Os cereais são as plantas cultivadas por seus frutos comestíveis, tal como o trigo, por exemplo, que se transforma em alimento. O nome cereal refere-se à planta por inteiro, como trigo ou aveia, por exemplo, excetuando-se as sementes produzidas por este tipo de planta.

Os cereais dividem-se em dois subgrupos: o dos cereais integrais, que são consumidos na sua totalidade, como o farelo, o germe e o endosperma, e os cereais refinados, que passam por processos de produção, que  garantem texturas mais finas e maior durabilidade, já que os cereais integrais tendem a ser mais perecíveis.

Porém, cabe lembrar que o processo de refinamento faz com que o cereal perca muitos nutrientes presentes na casca. Por isso, procure consumir cereais integrais.

Exemplos de cereais:

  • arroz
  • centeio
  • trigo
  • aveia
  • cevada

Grãos

Os grãos são os resultados finais da colheita. Como, por exemplo, o feijão, que é um grão colhido da semente do seu próprio plantio. Os grãos, mesmo contendo carboidratos, são fontes de proteínas vegetais e, na dieta vegetariana, substituem os produtos de origem animal.

O ideal é incluir uma porção por dia de um tipo de grão na alimentação. Comer de maneira mais saudável pode também fazer parte de um tratamento alternativo contra doenças.

Exemplos de grãos:

  • feijão
  • milho
  • ervilha
  • soja
  • lentilha

 

Sementes

As sementes são assim chamadas por estarem vivas, ou seja, prontas para gerar novas plantas e alimentos.

As sementes, ricas em nutrientes, podem ser incluídas na alimentação, sem interferir no sabor dos pratos ou fazendo-o de leve, provendo uma refeição mais rica para crianças e adultos.

Para utilizar as sementes de forma saudável, elas podem ser batidas em sucos e vitaminas, ou adicionadas a sopas, saladas, caldos, oferecendo nutrientes extras às suas receitas.

As sementes podem ser consumidas em até duas colheres por dia, sendo estas suficientes para adquirir os benefícios citados.

Exemplos de sementes:

  • chia
  • linhaça
  • gergelim
  • girassol
  • abóbora
  • amaranto

Aposto que você ficou interessado né? Então não perca a parte 2 do nosso artigo, no qual vamos contar a importância dos cereais, grãos e sementes na história da humanidade e vamos trazer receitas simples para que você incluí-las na sua dieta o quanto antes!
Se não quiser esperar para colocá-los na sua mesa, aqui temos muitas opções destes alimentos para você! Até a próxima!

Show Full Content
Previous Conheça a nova geração da beleza: Os nutricosméticos
Next A importância de alimentos como os cereais, grãos e sementes (Parte 2)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

10 dicas para aumentar a produção natural de testosterona

4 de dezembro de 2015
Close